sexta-feira, 1 de março de 2013

Bono Vox, vocalista do U2, diz acreditar ser “um Jesus intolerável e arrogante”


Bono Vox, vocalista do U2, é conhecido por seu engajamento em questões sociais em nível internacional, e também por suas composições repletas de significados religiosos.
Num discurso durante a conferência TED (que em tradução livre, significa Tecnologia, Entretenimento e Design), Bono afirmou considerar-se “um Jesus intolerável e arrogante”. Apesar de o site Cifra Club News não noticiar o contexto da declaração, a menção a Jesus pode ter sido feita numa referência de sua luta pessoal pelo bem estar dos mais pobres.
O músico entende que “a tecnologia pode eliminar a pobreza extrema até o ano de 2030″, e diferentemente do que muitos imaginam, isso é possível a partir do engajamento das pessoas, empresas e governos, com investimentos em pesquisas e tecnologias.
Bono afirmou ainda que as taxas de mortalidade infantil e por malária tem caído, e que mais pessoas infectadas pelo vírus do HIV tem tido acesso ao tratamento contra a doença. Para ele, esses dados internacionais são sinais de que novos avanços são possíveis.
A plateia do discurso de Bono continha diversos empresários, além do fundador da Microsoft, Bill Gates. Em tom convidativo, Bono disse: “Esqueça a ópera rock. Esqueça as bombas. A única coisa que cantarei hoje são os fatos. Eu realmente abracei o lado nerd que há em mim. Deixei de ser o rock star. Acione o ativismo evidente, o ativismo dos fatos”, afirmou.
O artista/ativista ainda brincou dizendo que o dinheiro necessário para que novas pesquisas visando o fim da pobreza extrema no mundo poderiam vir de “apenas três concertos de despedida dos [Rolling] Stones com transmissão online e monetizada”.
Por Tiago Chagas, para o Gospel+

0 comentários:

Postar um comentário